Afinal, como realizar um plantio de milho correto?

 

produtor segurando milho

O milho é um cultivo agrícola nobre no Brasil, pois suas safras são verdadeiros motores da economia agropecuária, fazendo do Brasil um produtor-chave para o mercado interno e externo. Atualmente quatro estados nacionais destacam-se no plantio de milho, concentrando 70% da produtividade do cereal. Mato Grosso, Paraná, Rio Grande do Sul e Goiás, respectivamente nesta ordem de classificação, são os primeiros a entregarem safras volumosas de milho à sociedade.

É esperado que em 2018 a produção do cultivo chegue a cerca de 90 milhões de toneladas, porém o otimismo é tão grande que se espera no futuro ver a safra atingir aproximados 200 milhões de toneladas. Estes dados apontam uma grande evolução no país em relação ao trato com as sementes de milho. Tecnologia avançada e toda a aliança formada por produtores, técnicos, pesquisadores e extensionistas vêm ajudando a conceder ao milho um papel de protagonista na agricultura brasileira.

Diante de tanto potencial, cada vez mais os produtores trabalham minimizando os erros e observando detalhadamente o desenvolvimento do cultivo agrícola. Por isso, veja agora como realizar um plantio de milho correto para que você largue na frente!

Conheça bem a variedade

Antes de qualquer preparo, é importante ter conhecimento sobre a variedade de milho escolhida para o plantio. O agricultor deve checar as informações e recomendações de plantio para variedades de milho híbrido, crioulo ou biofortificado. Por exemplo, em termos de produtividade em grandes áreas, o milho convencional leva vantagem sobre as variedades crioulas, porém estas acabam valendo mais a pena para as pequenas propriedades em virtude do baixo custo, já que mesmo com poucos insumos são capazes de entregar uma produção satisfatória.

Variedades biofortificadas como a BRS 4104 tem um forte apelo nutritivo por possuírem naturalmente mais vitamina A e, consequentemente, uma maior quantidade de nutrientes amplia a capacidade produtiva da cultura. Levando tudo isto em conta, o produtor deve pesar e escolher a semente que irá lhe trazer a melhor relação custo-benefício.

Análise o solo

A análise do solo costuma ser descartada por grande parte dos produtores, porém isto é um equívoco. É imprescindível coletar amostras e levar estas para serem analisadas. Depois chame um técnico de confiança e veja qual a interpretação que ele dará. Aqui será possível atuar eficazmente na correção do solo, vendo qual a quantidade ideal de calcário e outros insumos.

A avaliação do técnico irá permitir que se tenha uma boa indicação de adubação de cobertura, trazendo equilíbrio para a lavoura. Desta forma o produtor consegue repor a falta de nutrientes que atinge o solo e assim fortalecer o plantio, deixando as sementes mais tolerantes a pragas e doenças.

Não subestime as condições climáticas

Consulte um calendário agrícola oficial para não se perder quanto ás épocas de plantio. O milho durante a fase de enchimento de grãos necessita de água — o que pode ser contornado com períodos chuvosos ou com uma boa dose de irrigação controlada. Normalmente, a orientação dada é de que nas regiões sudeste, centro-oeste e sul ocorra o plantio em setembro, outubro e novembro, enquanto que nas regiões nordeste e norte, o plantio de milho seja feito em março ou abril. Porém, mais uma vez, certifique-se de que estas recomendações valem para a sua variedade.

Uma temperatura de aproximadamente 27ºC é o recomendado para o pleno desenvolvimento da cultivar. Temperaturas muito baixas podem retardar a germinação, e temperaturas muito altas podem comprometer a produtividade da variedade ao provocar um desenvolvimento acelerado. Sempre procure uma assistência técnica em casos mais extremos para a instalação de kits de irrigação.

Dê atenção aos detalhes de manejo

Outro fator fundamental de atenção é com relação à profundidade das sementes. Tenha em mente que para solos argilosos (mais pesados), elas devem ficar mais superficiais. Em solos arenosos (mais leves), as sementes devem ficar mais profundas.

  • Solos argilosos: 3 cm de profundidade
  • Solos arenosos: 5 cm de profundidade 

Procure eliminar as plantas daninhas que possam estar infestando o seu solo, pois estas competirão com o milho por água, luz e nutrientes, impedindo que o cultivo alcance todo o seu potencial produtivo. A produção também irá mostrar vigor com as boas práticas de adubação de correção, que deve ser realizada quando o pé de milho apresentar 4 a 8 folhas — mais ou menos estando na altura do joelho.

Saiba a hora de colher

O milho verde — para consumo humano — deve ter sua espiga quebrada ainda um pouco úmida. Já o milho utilizado para outros objetivos deve ser colhido desidratado — totalmente seco. Preste muita atenção nestes detalhes estéticos pois é muito relativo estipular uma data prévia para a colheita. Dependendo da variedade mais as condições climáticas e agronômicas, o milho pode ser colhido em 4, 6 ou até 10 meses.

O plantio de milho correto traz um retorno positivo enorme ao produtor. A adoção de boas práticas de produção pode ser a solução que o agricultor estava esperando para equilibrar a sua relação custo-benefício com o cultivo agrícola.

Ficou interessado em saber mais? Então assista ao vídeo que preparamos sobre plantio de milho e também inscreva-se no nosso canal do YouTube!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *