Workshops de biofortificação fortalecem trabalho na América Latina e Caribe

 

Durante o final do mês de setembro, estratégias e alianças entre os principais responsáveis por melhoramento convencional na América Latina e Caribe foram fortalecidas por meio de dois workshops de biofortificação realizados na região. O primeiro (20 à 22/09), promovido pelo programa HarvestPlus, reuniu especialistas em comunicação e monitoramento do Brasil, Colômbia, El Salvador, Nicarágua, Honduras, Guatemala e Panamá, no Centro Internacional de Agricultura Tropical (CIAT), em Cali, na Colômbia.

O evento seguinte, sediado no Panamá, foi realizado pelo comitê do Codex Alimentarius do país, com apoio do Instituto de Pesquisa Agropecuária do Panamá (IDIAP, em espanhol), nos dias 27 e 28 de setembro, e contou com a participação do próprio HarvestPlus, de membros participantes dos Comitês Nacionais do Codex Alimentarius de diferentes países (Brasil, Costa Rica, Cuba, El Salvador, Honduras, México, Nicarágua e Panamá), representantes de organizações internacionais que apoiam a biofortificação, do Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA), da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) e entidades panamenhas de nutrição e agricultura.

O encontro ocorrido na Colômbia, de acordo com a Coordenadora Adjunta do HarvestPlus América Latina e Caribe, Carolina González, serviu para fortalecer as relações com parceiros. “Todos nós aprendemos com as experiências de outros países, o que é o mais gratificante”. Houve espaço para o compartilhamento de experiências e desenvolvimento de estratégias de comunicação regionais para promover o uso de culturas biofortificados na América Latina. Ao mesmo tempo, estabeleceu-se indicadores e ferramentas para administrar o acompanhamento dos projetos, identificar os obstáculos e contribuir para compartilhar o progresso do projeto com parceiros e doadores.

panamaevent

 

O segundo workshop, chamado de “Discussão da Estratégia de Biofortificação em Países da América Latina e Caribe”, primou por conhecer as experiências de desenvolvimento de biofortificados, segundo as diretrizes do Codex Alimentarius. Para a coordenadora do HarvestPlus América Latina e Caribe, Marilia Nutti, este encontro foi excelente, pois criou uma oportunidade para os países expressarem suas preocupações e pontos fortes atuais sobre a biofortificação. O coordenador do programa de biofortificação panamenho, AgroNutre Panamá, Ismael Camargo, considerou o evento como necessário para o andamento do trabalho em conjunto.

 

harvestpluscommunication

 

Siga o nosso Twitter e fique sabendo de mais novidades como esta!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *