Resultados

Em oito anos, a biofortificação no Brasil alcançou resultados significativos, abaixo apresentados, onde as cultivares melhoradas são comparadas com as convencionais.

Cultivares Convencional Cultivares dos projetos da Rede de Biofortificação no Brasil
Milho Em média, 4,5 micro-gramas de pró-vitamina A por grama de milho em base seca Até 9 micro-gramas de pró-vitamina A por grama de milho em base seca
Batata-doce Em cultivares de polpa branca, até 10 micro-gramas de betacaroteno por grama de raízes frescas Na cultivar Beauregard, média de 115 micro-gramas de betacaroteno por grama de raízes frescas
Abóbora Em avaliação Média de 186 micro-gramas de carotenóides por grama de produto fresco
Trigo Em média, 30 mg de ferro e 30 mg de zinco por kilo em trigo integral Média superior a 40 mg de ferro e 40 mg de zinco por kilo de trigo integral, nas melhores cultivares selecionadas
Feijão-caupi Média de 50 mg de ferro e 40 mg de zinco por kilo de produto Na BRS Xiquexique, média de 77 mg de ferro e 53 mg de zinco por kilo de produto
Mandioca Em variedades de polpa branca não há teores expressivos de betacaroteno Até 9 micro-gramas de betacaroteno por grama em raízes frescas
Feijão Em média, 50 mg de ferro e 30 mg de zinco por kilo de feijão tipo carioca Em média, 90 mg de ferro e 50 mg de zinco por kilo de cultivar BRS Pontal
Arroz Em média, 12 mg de zinco e 2 mg de ferro por kilo de arroz branco polido Média de 18 mg de zinco e 4 mg de ferro por kilo de arroz branco polido