BioFORT participa de concurso internacional sobre casos de sucesso na agricultura familiar

A rede de pesquisa e transferência de tecnologia em biofortificação de alimentos coordenada pela Embrapa, o BioFORT, está participando do “Terceiro concurso de casos exitosos de inovações para a adaptação da agricultura familiar – agricultura e nutrição.” O caso apresentado pelo projeto é o da batata-doce biofortificada BRS Amélia – variedade enriquecida em pró-vitamina A, que promove segurança alimentar, principalmente junto a comunidades em situação de vulnerabilidade no Sul do Brasil.

Organizado pelo Fontagro, o concurso busca identificar e documentar exemplos bem sucedidos de inovação na agricultura para melhorar a disponibilidade e qualidade nutricional dos alimentos. Também visa identificar experiências que tenham potencial para reprodução em outros locais.

Saiba mais no site do concurso.

Dentre três categorias, a Rede BioFORT concorre na modalidade “Setor público nacional e organizações não-governamentais da América Latina, Caribe e Espanha junto a outras 50 experiências. Em cada categoria, as iniciativas selecionadas receberão valor em dinheiro para pesquisadores, produtores e usuários que participaram do caso; recursos para fortalecimento da capacidade institucional da organização ganhadora; e uma viagem a Washington para a apresentação do caso.

Também, os dez melhores casos selecionados receberão um reconhecimento e irão integrar a publicação final com os casos de destaque, a ser distribuída internacionalmente em espanhol e inglês e apresentada em reunião especial na Sede do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), em Washington. A previsão é que os resultados saiam até o fim deste ano.

As propostas submetidas serão avaliadas mediante oito critérios: execução em países da América Latina, Caribe ou Espanha; realização nos últimos 15 anos e implementação em no mínimo três; benefício direto a pequenos agricultores; relação com a cadeia agroalimentar; benefícios nos aspectos produtivos, econômicos, sociais, ambientais e em termos de diversificação nutricional; potencial para uso em outras regiões; magnitude quantitativa do impacto; e evidências de replicabilidade.

Para o líder da Rede BioFORT no Brasil, o pesquisador da Embrapa José Luiz Viana de Carvalho, a participação vai além da disseminação de uma história de sucesso do projeto. “É a nossa contribuição para o almoço e a janta do dia a dia com maior qualidade nutricional. Ou seja, é o somatório de uma série de práticas para que consigamos diminuir a fome oculta na América Latina”, afirmou.

Fontagro
Fontagro é uma forma de cooperação entre países da América Latina, Caribe e Espanha, que promove a inovação da agricultura familiar, a competitividade e a segurança alimentar. Foi criada em 1998 com o objetivo de contribuir para o manejo sustentável dos recursos naturais, a melhoria da competitividade e a redução da pobreza, mediante o desenvolvimento de tecnologias e inovações de relevância para a sociedade e seus países membros.

Atualmente, integram a entidade 15 países: Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, Espanha, Honduras, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Uruguai e Venezuela. Patrocinam a iniciativa o Banco Interamericano de Desenvolvimento e o Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura.

BioFORT
Rede BioFORT é o conjunto de projetos responsáveis pela biofortificação de alimentos no Brasil. Busca diminuir a desnutrição e garantir maior segurança alimentar e nutricional através do aumento dos teores de ferro, zinco e vitamina A na dieta da população mais carente – três das maiores carências mundiais. No Brasil, a biofortificação consiste na seleção e cruzamento de plantas da mesma espécie, gerando cultivares mais nutritivos, com foco no melhoramento de alimentos básicos, como arroz, feijão, feijão-caupi, mandioca, batata-doce, milho, abóbora e trigo.

Francisco Lima (13696 DRT/RS)
Embrapa Clima Temperado

Contatos para a imprensa

Telefone: (53) 3275.8206

Mais informações sobre o tema
Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC)
www.embrapa.br/fale-conosco/sac/

Saúde: Benefícios da batata-doce para quem trabalha no campo

Benefícios da batata-doce

A atividade rural pode ser muito pesada para o agricultor. Não é à toa que dormir cedo e acordar cedo são duas práticas obrigatórias para os que trabalham na lavoura. A saúde não pode estar comprometida, pois o mesmo ocorre com a produtividade e, consequentemente, com a renda da família. Portanto, alimentar-se bem acaba sendo fundamental.

Em virtude desse cenário, certos alimentos acabam sendo unanimidade para o consumo diário e para a produção regular na propriedade. A batata-doce é um excelente exemplo de alimento rico em vitaminas e de fácil adaptabilidade no plantio, sendo bastante resistente a climas secos e a pragas e doenças. A sua casca ainda é uma fonte rica de vitamina C.

Saiba mais agora e conheça os benefícios da batata-doce para todos aqueles que trabalham no campo!

Ajuda a controlar a glicose

Por ser um alimento de baixo índice glicêmico, a absorção de açúcar no sangue acontece gradativamente. Desta forma há a prevenção de picos de insulina. A causa apontada para esse benefício da batata-doce é devido ao seu alto teor de fibras. Pesquisadores já identificaram que ela é comprovadamente eficiente em reduzir o risco de diabete tipo 2.

Como já falamos que a liberação de glicose é lenta e gradativa, a produção de energia será mais estável e constante ao longo de um pesado dia de trabalho, dando mais disposição, evitando assim cansaço, dores e náuseas.  Só não vale consumir a batata frita, as melhores opções são com ela cozida ou assada. Qualquer produtor ou outra pessoa que for realizar atividade física no campo deve lembrar-se dos benefícios da batata-doce e não pensar duas vezes na hora de escolher que alimento consumir antes de encarar o batente.

Fortalece o seu sistema imunológico

A batata-doce é rica em betacaroteno, esta substância quando presente no organismo torna-se a tão conhecida vitamina A. Veja, por exemplo, o que diz a nutricionista Joyce Gama sobre a batata-doce e, particularmente, sobre a vitamina A em uma entrevista para o site “Acrítica”:

“A inclusão desses alimentos em nossa dieta traz diversos benefícios à saúde, entre eles diminuir suas chances de ficar doente e também ajudá-lo a se recuperar mais rapidamente de doenças como infecções, resfriados, gripes e até doenças mais complexas como o câncer. A vitamina A é capaz de modular o sistema imunológico, pois estimula produção de células de defesa do nosso corpo.”

Exitem já variedades de batata-doce mais ricas em vitamina A do que as convencionais que normalmente encontramos nos mercados, essas outras são conhecidas como biofortificadas. Feiras de agricultores familiares costumam comercializar este tipo de hortaliça que possui uma cor laranja e sabor mais adocicado.

Pode prevenir constipações

Os benefícios da batata-doce também encontram lugar na saúde do intestino, pois as suas fibras absorvem água ao passar pelo trato digestivo, acelerando o trabalho do sistema e combatendo a constipação. É preciso ter cuidado com a quantidade de fibras ingeridas pelo organismo, pois o seu excesso pode acabar sendo prejudicial. O recomendado para adultos é consumir de 25g a 35g de fibras por dia.

Como estamos falando de prevenção, o assunto sempre requer maiores cuidados, não é mesmo? Preste atenção, pois há ainda uma outra coisa que você deve saber antes de ingerir a batata-doce pensando em se prevenir contra a prisão de ventre. Ao consumir uma batata-doce, você também estará consumindo um tipo de açúcar conhecido como manitol.

Uma grande ingestão desse açúcar pode acarretar em uma diarreia. A maioria das pessoas ao ingerir 10g dele já pode apresentar o sintoma. Esta quantidade pode variar de pessoa para pessoa, por isto é importante antes você verificar o seu nível de sensibilidade quanto à substância.

Os benefícios da batata-doce, além de perpetuados na saúde, pode ser facilmente identificados no ambiente rural. A hortaliça pode ser plantada e colhida em grandes quantidades. A sua média, segundo a Embrapa, é cerca de 12 toneladas por hectare. Variedades adequadas para cada tipo de região podem ser encontradas difundidas pelos principais estados brasileiros, das mais convencionais às melhoradas, como por exemplo as biofortificadas — BRS Amélia e Beauregard.

Gostou do artigo? Então não perde mais tempo procurando indefinidamente por outros iguais a este. Curta e siga o nosso Facebook, Twitter e Instagram para sempre ficar sabendo das novidades que escrevemos aqui no blog!