Saiba como aumentar a produção de feijão por hectare

Produção de Feijão

O feijão é uma das principais culturas agrícolas presentes na dieta básica da população. Inúmeras receitas levam como ingredientes as leguminosas que são tão familiares ao paladar do brasileiro. Diante da procura que é sempre alta, a agricultura precisa se reinventar frequentemente para aumentar a produção de feijão por hectare, visto que atualmente a média nacional é equivalente a cerca de 1.300 kg/ha.

O consumidor também ganha com isso no bolso, já que com uma maior oferta é normal que os preços diminuam nos supermercados e nas feiras. Várias regiões do Brasil com dificuldades naturais de clima e solo vêm conseguindo dar o exemplo de que, com o conhecimento do agricultor e a adoção de novas tecnologias, médias melhores podem ser alcançadas entre os pequenos e médios produtores.

Vamos ver então como fazer para aumentar a produção de feijão por hectare na sua propriedade rural!

Escolha a variedade que melhor atende você

Diversas variedades existem para atender o agricultor dependendo da sua demanda. Umas possuem maior resistência a temperaturas elevadas, enquanto outras agregam atrativos quanto ao formato e ao sabor. Tudo irá variar conforme for a sua real necessidade, seja nas dificuldades perante o clima ou nos problemas de aceitação enfrentados junto ao consumidor.

Um bom exemplo de variedade capaz de aliar boas características agronômicas e nutricionais são as biofortificadas. A cultivar BRS Supremo é um feijão de cor preta desenvolvido pela Embrapa, que já mostrou em estudos recentes alcançar uma produtividade de aproximadamente 2.400 quilos por hectare. A variedade possui maiores teores de ferro e zinco, o que garante uma valorização no mercado, sem falar no seu porte ereto e a resistência às principais doenças e ao acamamento.

Adube corretamente

É sempre importante que o agricultor disponibilize uma porção do solo, onde será plantado o cultivo, para análise. Isto permitirá que ele avalie como estão os níveis de nutrientes na terra e o que é necessário para providenciar um equilíbrio. A planta eventualmente terá que puxar nutrientes do solo para desenvolver-se e atingir condições adequadas de colheita.

Uma solução interessante que vem sendo adotada é a substituição de adubos químicos por recursos naturais. A técnica que usa este preceito é a Fixação Biológica de Nitrogêniio (FBN) Ela é responsável por utilizar bactérias (rizóbio) junto ao feijão durante o plantio, que são capazes de fisgar o nitrogênio pelo ar e puxá-lo para as raízes da planta. O uso de FBN mostrou um aumento de até 85% na produtividade das leguminosas.

Promova uma rotação de culturas

A rotação de culturas é uma prática fundamental para aumentar a produção de feijão por hectare, ainda mais quando falamos de uma cultura que permanece por longos períodos no solo. A qualidade sanitária do feijão já se mostrou beneficiada com estudos que comprovam a eficácia da rotação de culturas. Doenças como a mancha angular e a mancha parda têm sido reduzidas em propriedades que contemplam a técnica.

O ideal em se tratando de feijão é manter uma rotatividade com plantas do tipo gramíneas, como o milho e a aveia, pois estes cultivos não compartilham das mesmas doenças que a leguminosa.

Consulte uma assistência técnica rural

Muitos problemas podem fugir do conhecimento do produtor rural. Em casos mais complexos é importante consultar técnicos agrícolas que possam diagnosticar problemas na propriedade e assim ajudar no aumento da produção de feijão por hectare buscada por todos. Instituições públicas como a Emater possuem escritórios espalhados pelos estados do Brasil e também há a possibilidade de contar com o apoio de empresas que prestam serviços especializados em agronomia.

O Brasil aumentou em 35% a sua produção de feijão nos últimos 40 anos, segundo a Embrapa. O pequeno e médio produtor está cada vez mais acessando às novas tecnologia e capacitando-se para não perder nenhuma novidade que o permita aumentar a produção de feijão por hectare. Independente do sistema de plantio — convencional ou direto — as recomendações acima vêm surtindo efeito e alavancando a produtividade dessa leguminosa que é unanimidade tanto na mesa quanto no campo. O consumidor e a economia do país agradecem.

Gostou do artigo? Então aproveita e leia este outro que conta com uma entrevista de um agricultor do interior de Minas Gerais tendo excelentes resultados de produção com feijão biofortificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *