Governo do Estado promove Dia Mundial da Alimentação com incentivo aos Biofortificados

3“Conheci os biofortificados em um dia de campo, em Codó, quis experimentar e comecei a plantar. A batata se adaptou super fácil e muito bem à minha terra, mas por ser algo novo, não teve muita aceitação, precisei me adaptar para que conseguisse vender e ter uma renda; foi então que decidi fazer produtos derivados, como caldos, doces e até escondidinho de batata biofortificada, e o sucesso foi total”, contou a agricultora Antônia Lúcia Carvalho, produtora de alimentos biofortificados e dona de um livro de receitas deliciosas com esses alimentos.

A receita do caldo de batata biofortificada é de autoria de dona Lúcia que forneceu um mini curso para repassar o prato para as merendeiras das escolas da região. Atualmente ela fornece a batata para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e o caldo alimenta e fortalece as crianças das escolas das redondezas. Segundo ela, em média, são necessárias meia tonelada de batata biofortificada por dia para suprir as necessidades das escolas.

4

No dia em que é comemorado o Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, o Governo do Estado por meio da Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), levou conhecimento ao agricultor familiar, difundindo os alimentos biofortificados.

Um dia de campo foi preparado no município de Alto Alegre com palestras e degustação de receitas feitas com as variedades de alimentos biofortificados, produzidos pelos agricultores do município. Feijão Caupi, mandioca, milho e batata-doce são alguns dos alimentos.

De acordo com o secretário de Estado da Agricultura Familiar, Adelmo Soares, “o Sistema SAF está trabalhando para transformar a difusão dos alimentos biofortificados em política pública, pelo fato dos nutrientes encontrados nessa alimentação serem fundamentais no fortalecimento nutricional infantil, permitindo, junto com outras práticas saudáveis, manter um equilíbrio na alimentação a ponto de se perpetuar até a fase adulta”. Adelmo explicou ainda que ações como essa ajudam a transmitir ainda mais o conhecimento para os agricultores fazendo com que se alimentem cada vez melhor.

5

Superintendente de Articulação de Políticas Públicas da Saf, Adelana Santos, informou aos agricultores sobre a origem dos alimentos biofortificados, como surgiram e a importância do seu consumo para o combate à fome. Para ela esses alimentos são uma maneira de ter uma alimentação mais saudável e nutritiva na mesa.

Fome no Mundo

Uma em cada nove pessoas passa fome no mundo, o que equivale a cerca de 795 milhões de pessoas, de acordo com a última edição do relatório anual sobre a fome publicado pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

O número, apesar de alto, significa um avanço já que representa 216 milhões de pessoas a menos do que o registrado de 1990 a 1992, que era de 1bilhão de pessoas passando fome no mundo. Muitos países têm tido progresso no combate a fome com os crescentes avanços na produção de alimentos, desenvolvimento econômico de muitas regiões e implantação de políticas públicas.

No Maranhão o Governo do Estado e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) estão coordenando ações inovadoras de execução do Projeto de Biofortificação de Alimentos no Maranhão. O objetivo é fortalecer a segurança nutricional em comunidades carentes onde a população tem deficiência de nutrientes como ferro, zinco e vitamina A e, assim, combater a deficiência de micronutrientes no organismo humano, conhecida como ‘fome oculta’, que provoca doenças como anemia e cegueira noturna.

O Estado já evoluiu consideravelmente os projetos de biofortificação de alimentos com as culturas do feijão-caupi (Aracê), mandioca (BRS Jari), milho (BRS 4104) e batata-doce (Beauregard). Os alimentos biofortificados estão em fase de expansão no território dos Cocais, abrangendo,atualmente, 300 famílias nos municípios de Alto Alegre, Codó, Caxias, Peritoró, Coroatá, São Mateus, Timbiras, Presidente Dutra e Dom Pedro.

Origem

A data foi criada para assinalar a fundação da “Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação” (FAO-Food and Agriculture Organization) fundada em 1945. Seu principal objetivo é elevar os níveis de nutrição mundiais.

Estabelecida pela ONU em 1979, o Dia Mundial da Alimentação ocorre em mais de 150 países no mundo desde 1981, donde cada ano, um tema alerta para sua importância.

Fonte: ASCOM – SAF/MA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *