Biofortificação é semifinalista para ganhar 100 milhões de dólares em competição de soluções inovadoras

mandioca amaela short

 

O programa de pesquisas, HarvestPlus, líder global em biofortificação e também um dos principais parceiros dos projetos de biofortificação no Brasil, acaba de ser escolhido para figurar entre os oito semifinalistas da competição 100&Change, que premiará o vencedor com a quantia de 100 milhões de dólares garantidos pela Fundação MacArthur. O objetivo da campanha é incentivar financeiramente soluções inovadoras para problemas atuais.

 

A biofortificação é uma técnica de melhoramento convencional feita com cultivos agrícolas visando o aumento de vitaminas e minerais, como vitamina A, ferro e zinco para combater a insegurança nutricional, que dentre os sintomas causados estão a diarreia e a cegueira infantil. A Organização Mundial de Saúde (OMS, em português) estima que a má nutrição seja responsável pela morte de mais de três milhões de crianças com menos de cinco anos de idade.

 

“Sabemos que uma boa nutrição é essencial para o crescimento e desenvolvimento. Infelizmente, muitas crianças na África rural e em outras partes do mundo em desenvolvimento ainda sofrem com os devastadores efeitos da fome oculta. Elas podem não estar visivelmente famintas, mas suas dietas básicas carecem de micronutrientes essenciais para uma boa saúde”. Conta Bev Postma, CEO do HarvestPlus.”

 

No Brasil, a biofortificação tem sido coordenada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) que reuniu os projetos da área sob o nome de Rede BioFORT, trabalhando a partir de um aspecto diferenciado dos demais países em relação ao desenvolvimento da biofortificação, pois o Brasil é o único país onde são conduzidos, ao mesmo tempo, trabalhos com oito culturas diferentes: abóbora, arroz, batata-doce, feijão, feijão-caupi, mandioca, milho e trigo. Os investimentos são feitos pelo governo federal, governos estaduais, instituições de pesquisa e organizações internacionais como o programa HarvestPlus, que consegue dar suporte financeiro por meio da Fundação Bill e Melinda Gates, Banco Mundial e outras mais.

 

“O HarvestPlus já atingiu 20 milhões de pessoas em todo o mundo e nosso objetivo é alcançar um bilhão de pessoas até 2030.” Finaliza Bev Postma.

 

A Rede BioFORT tem obtido relevantes resultados nas regiões nordeste, sudeste e sul do Brasil, onde cerca de 20.000 pessoas tiveram acesso a pelo menos um desses cultivares. A coordenadora da Rede BioFORT na América Latina e Caribe, e também pesquisadora da Embrapa Agroindústria de Alimentos, Marília Nutti, destaca a implantação de 120 Unidades Demonstrativas nessas regiões, cujo material coletado é destinado à merenda escolar e famílias de produtores rurais dos municípios conveniados.

 

“As oito propostas ambiciosas exemplificam a paixão, alcance e criatividade das centenas de submissões que tivemos”, disse a presidente da Fundação MacArthur, Julia Stasch. “Esperamos que a competição inspire indivíduos e organizações a serem ousados e a pensar grande”.

 

O Conselho da Fundação MacArthur selecionará até cinco finalistas em setembro. Os finalistas apresentarão suas propostas durante um evento ao vivo em 11 de dezembro de 2017, antes que a Diretoria nomeie um único projeto para receber 100 milhões de dólares ao longo de até seis anos.

 

Mais sobre a 100&Change

A 100&Change é uma competição única para organizações em todo o mundo para a apresentação de propostas capazes de progresso real na solução de um problema crítico do nosso tempo em qualquer campo ou qualquer local. O concurso contou com 7.069 inscritos que submeteram 1.904 propostas para, em seguida, escolher desse montante 801 aplicações avaliadas em quatro: significado, verificabilidade, durabilidade e viabilidade. O Conselho da Fundação MacArthur fez a seleção final.

“Esperamos que essas propostas criativas beneficiem-se do feedback dos especialistas, da assistência técnica e da atenção do público. E que também consigam atrair investimentos de outras fontes, mesmo não ganhando a 100&Change “, disse Cecilia Conrad, Diretora Executiva da Fundação MacArthur, principal responsável por liderar a competição.

A Fundação MacArthur apoia pessoas criativas, instituições eficazes e redes influentes, criando um mundo mais justo, verde e pacífico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *